terça-feira, abril 10, 2012

Tempo


                                                                           
                     

Palavras são inúteis
a certos humanos.

Menos uma:

tempo.





Com a firmeza
do seu silêncio,

só ele
nos humilha


para que aprendamos
que a liberdade

não nos livra
dos limites.

Só o tempo,
essa palavra,

à frente de todas,
nos espera,

com toda calma,
para dizer que, 

agora em diante,

daqui,

não se passa.

Faça o que faça,
já no fim,
nada se move -

só a boa lembrança

das horas
nos ultrapassa.

      

2 comentários:

Anônimo disse...

Belo texto. muito bom mesmo. reflexivo e indicativo.

Aldo Nascimento disse...

Há pessoas que creem que a liberdade é fazer tudo para si mesmo. No entanto, somos livres para realizar o melhor de nós para o outro.

E liberdade não é ainda fazer tudo, porque podemos tê-la mas nem sabemos para aonde vamos.