quarta-feira, agosto 15, 2007

Adeus, Aldemir!

Quando soube que meu ex-aluno da Universidade Federal do Acre e colega de trabalho foi assassinado, uma tristeza me diminuiu, deixando-me do tamanho de nossas insignificâncias.

Ótimo aluno. Ótimo professor. Uma ótima pessoa.

Aldemir era muito calmo e, quando falava, emitia juízo e precisão. Gostava dele. Havia respeito entre nós. Mas havia também nele a solidão.

A vida poderia ser outra.

Um comentário:

crisblog disse...

Caramba...é terrível, Aldo !

Sentimos isso também em Belém, com a morte de nosso querido amigo Lauande, sociólogo.

Beijos.