quinta-feira, setembro 25, 2008

Recriar Laélia Alcântara

Uma vez, pensei que a justiça social em minha Pátria fosse rápida como a intolerância de muitos. O processo é lento. Quando vejo um prefeito colocar o poder público em bairros que sempre permaneceram à margem, eu respeito muito, por isso, quando rascunho críticas à Frente Popular, faço-as com moderação, faço-as para haver sempre o melhor. Prefiro errar com a esquerda a ter que errar com aqueles.

Foto de Evandro Deze (Antes)

Como leva tempo para melhorar uma cidade, porque a idade de uma cidade não se assemelha ao tempo de nossas vidas. Quero dizer com isso que o tempo na política é mais lento do que o meu tempo.

Jorge Viana (PT) iniciou o calçamento, mas, depois, com Mauri Sérgio (PMDB), com Flaviano Melo (PDMB) e com Isnard Leite (PP), não houve calçamento. A cidade só foi retomá-lo com Raimundo Agelim (PT).

Algo mínimo, calçar, mas nem o mínimo realizaram.

Foto de Evandro Deze (depois)












Minha cidade não é só a minha rua. Rio Branco não pode ser a minha intolerância.

Esta capital precisa de uma política contínua no tempo e no espaço até a Frente Popular dar sinais de que não irá se superar. Quando PT e PC do B derem sinais de que não se superarão, quando um nova esquerda der sinais de que será muito melhor, aí poderei pensar em outras possibilidades.

No momento, não é o caso.

2 comentários:

Josafá Batista disse...

Creio que o mesmo poderia ser escrito por um integralista sobre Getúlio Vargas. Aliás, minha avó paterna tinha um retrato imenso dele no quarto.

Pensando bem, penso que o mesmo poderia ser dito por um "desenvolvimentista" sobre o governo Médici. Ou de um cidadão alemão sobre Hitler.

"Na produção social da própria existência, os homens entram em relações determinadas, necessárias, independentes de sua vontade; estas relações de produção correspondem a um grau determinado de desenvolvimento de suas forças produtivas materiais. A totalidade dessas relações de produção constitui a estrutura econômica da sociedade, a base real sobre a qual se eleva uma superestrutura jurídica e política e à qual correspondem formas sociais determinadas de consciência. O modo de produção da vida material condiciona o processo de vida social, política e intelectual. Não é a consciência dos homens que determina o seu ser; ao contrário, é o seu ser social que determina a sua consciência." - Karl Marx, em Contribuição à Crítica da Economia Política, 1859.

acreucho disse...

A Frente tem feito alguma coisa pelo Acre? Sim, só um burro diria não. Há, porém, um porém pelo meio.
Poderia ter feito muito mais, muito mesmo. O PT quer ser um partido de trabalhadores com idéias de esquerda, mas querem viver como capitalistas, fica meio complicado. Trabalhadores capitalistas, comunistas democratas, esquerdistas de centro, somos governados por uma mistura de trabalhador com empresário, Lula e José Alencar. Um popular trabalhador o outro uma das maiores expressões do capitalismo e da elite deste país, apoiados pelo maior partido do qual Lula foi dissidente por discordar de suas idéias e até bem pouco tempo era inimigo mortal. Um presidente que se diz o mais ético de toda a nação, imiscuído com mensalões, cuecões, dossiês, espionagem eletronica e todo tipo de coisas estranhas que acontecem neste país. Tá meio complicado. Lula tem a maior popularidade política do país, porém, não transfere essa popularidade para nenhum outro candidato, com certeza não fará seu sucessor em 2010, principalmente se quiser apoiá-lo.

Leia coisas interessantes no Blog do Acreucho www.blogdoacreucho.blogspot.com