sábado, maio 16, 2009

Quem é o Diabo?
















Pastor tenta matar macumbeira a pauladas

Alegando que lutava contra Satanás, o pastor João Francisco Ferreira da Silva (51) tentou matar, na noite de sexta-feira, sua vizinha, a macumbeira Maria José Valdivino de Oliveira (42).

O evangélico fugiu antes da chegada de policiais militares e responderá pelo crime na 3ª Regional (Sobral). A vítima, medicada no pronto-socorro, recebeu alta e se recupera em casa.

João Francisco e Maria José Valdivino são vizinhos há pouco mais de dois meses, período em que se desentenderam muitas vezes por causa do evangélico que não aceita que Maria José mantenha um terreiro de macumba em sua residência.

Por volta das 20 horas de sexta-feira, dia 16, Maria se preparava para iniciar os trabalhosde terreiro quando o pastor pediu para que ela acabasse com o que ele considera um culto a Satanás. Discutiram outra vez.

Em dado momento, João Francisco bateu na mulher com uma ripa. Ele só não a espancou mais porque adeptos seguraram o pastor. Lesionada nas costas, nos braços e no rosto, Maria José foi amparada por amigos e levada para o pronto-socorro. Frequentadores do terreiro prometeram surrar o evangélico caso ele voltasse ao local possuído pelo Diabo.

4 comentários:

Josafá Batista disse...

Essa não é uma questão religiosa, é uma questão política. Primeiro porque não existem "terreiros de macumba", apesar desta ser uma expressão genérica para os cultos afro-brasileiros; o que existem são terreiros de candomblé, de umbanda etc. Segundo porque a intolerância religiosa não é uma questão teológica, mas política. Ninguém tem o direito de, pelo exercício da sua religião, discriminar o exercício da religião ou da vida privada de outras pessoas. Cultos cristãos não têm o direito - absurdo - de alegar que determinada tradição religiosa é "maligna", "pervertida" ou "demoníaca", porque esse direito fere o direito de outras pessoas exercerem livremente o seu próprio culto. A agressão física que você narrou é apenas uma extrapolação da atual situação de ausência de limites; é uma conseqüência inevitável para as mentes menos entusiastas da democracia religiosa.

A.Jardim disse...

aposto q esse rapaz tava no show que movimentou a cidade nesse sábado

edilsonpentecostal disse...

antonio sergio disse:

ola esta questão nao se deve ser tratada como um assunto de evangelico com macumbeiro, mais como uma questão religiosa,pois como vemos no mundo a fora as maiores guerras e batalhas se dão por motivo de religião,sou evangelico e trato deste assunto de maneira diferente pois como a palavra de DEUS afirma: Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes."
Efésios 6:12
no meu ponto de vista este rapaz que voce diz que é um pastor errou e errou feio pois se ele quizer-se realmente vencer esta batalha oraria ao SENHOR e ELE o concederia,nao é com violencia que se consegue alcansar os objetivos posto no coração...

leda disse...

Quero deixar a minha visão;o maior livro do mundo que é a palavra de Deus diz: que temos livre arbitro para seguir o que quizer, quem sou eu para reprovar A OU b, mais Deus diz também que existe um Deus para adorar-mos e que na calada da madrugada como ven o ladrão Jesus virá, buscar a sua igreja. Então eu creio assim.A oração seria o meio mais certo para ser resolvido essa questão quem sou eu para dizer que o Pr. errou Deus é o único que pode julgar.Moro em um conjunto e três casa depois da minha tinha um terreiro de macumba na minha rua são 7 familias que são evamgelicas nós oramos e hoje não existe mais essa maldição em nossa rua.amém.