terça-feira, abril 20, 2010

Documento, interior e Osmarina

Hoje, cheguei à paralisação dos professores por voltas das 10 horas. O Sindicato dos Professores Licenciados do Acre (Sinplac), até 12h20, esperou por um documento do governo, mas as palavras escritas do patrão não chegaram.

Por causa de o governo não ter entregado o documento à categoria, sindicalistas falaram ao microfone do descaso do PT pelos professores. Não digo descaso; porém, por não se sentir pressionado, o governo permaneceu indiferente, não entregou o documento.

Se a reposição de aula, que chamam de "greve", pressionasse o governo, ele teria entregado o documento.

Na quinta-feira, nova concentração no Centro, diante da Assembleia Legislativa do Acre. Acredita-se que o documento chegará nesse dia.

Uma TV local usou meu blogue para apontar a fragilidade do Sinplac, publicando que o sindicato não tem representatividade no interior. Isso é fato, mas a questão não se reduz só a isso. O Sinplac, antes de criar núcleos no interior, precisa debater a forma como o sindicato deve ser organizar para escolher seus representantes.

A gestora Osmarina, da escola Heloísa Mourão Marques, afirmou que professor não reporá aulas aos sábados. O ano letivo irá até janeiro, e o vestibular do terceiro ano poderá ficar comprometido.

Um comentário:

Rebeca disse...

É mesmo inacreditável.
Alguns professores encontram maneiras "rídiculas" de reivindicar seus "direitos" e quem paga somos nós alunos, principalmente os de terceiro ano.
Unanimidade burra.