quarta-feira, julho 25, 2007

Quero uma escola pública melhor




Hoje, à sombra de minha individualidade, reli meus textos que tecem críticas à direção da escola Heloísa Mourão Marques e, se eu não for um estúpido alegre, não há nada que ofenda a moral de alguém ou achincalhe aquele nome.

Escrevo o que escrevo e como escrevo, porque não divido a minha vida com meio termo e com a indiferença. O mundo me incomoda com seus sorrisos fáceis e com suas imposturas em uma escola pública.

Já disse, leciono para viver mais e para continuar a viver, porque a sala é tempo sagrado em que a palavra deve motivar meu aluno a vencer com as dificuldades justas que crio e recrio para ele. Já disse, repito, ouça-me: leciono para não morrer de mediocridade.

Sinto asco quando alguns equivocados fofocam mal sobre alunos, porque, se escolhemos o ato inquieto de lecionar, de educar, nós o escolhemos para arrebatar a alma de Heleninha, de Hélio, de Maronílson, de José - alunos por quem tenho admiração, além de tantos outros.

A escola Heloísa tem problemas, e eu os evidencio aqui, expondo minhas palavras a um professor-leitor que se incomoda com que elaboro. Bingo! Quero incomodar, porque não gosto de coisas quietas, seguras de si e sentadas no conforto de seus egos. Para mim, eu mesmo estou mal feito. Herrado.

Quero ser criticado por uma inteligência que me ensina. Reeduca-me. Gosto de amigos que me apresentam livros, porque eu ainda não sei. Gosto que entrem em minha sala e sintam o peso suave de minhas palavras quando leciono para eu aprender.

2 comentários:

sandro ricardo disse...

Professor Aldo tenho acompanhado as suas publicações sobre todos os problemas que as nossas escolas públicas passam por falta de compromisso de alguns "profissionais" da educação acreana. Tem totalmente meu apoio. Novamente venho a seu bolg reclamar sobre o funcionamento da biblioteca pública de Rio Branco. Não é porque está funcionando em um espaço improvisado, visto que a "oficial" está passando por uma grande e árdua reforma. Não é pelo fato do local ser extremamente escaldante-ninguém consegue estudar em uma sauna. Hoje como está um clima bem agradável resolvi, pela tarde, estudar na biblioteca pública, pois geralmente pela tarde vou para a biblioteca do SESC, pequena, mais bem aconchegante. Acho que cheguei em uma hora errada. A minha leitura estava atrapalhando as conversas dos funcionários. Igual a quase todas as repartições públicas, mais que deveria pautar e das exemplo a crianças e adolescentes que tentam frequentar tal ambiente. Fiquei sabendo da vida de quase todas as funcionárias, suas conversas me fizeram navegar em seus problemas conjugais, financeiros e muitos outros. Não vai adiantar nada um prédio novo com funcionários que talvez não nunca receberam uma capacitação. Fico me sentindo um "Aldo" você na sua escola e eu na biblioteca. Não vou entrar em detalhe sobre os livros que a biblioteca disponibiliza. Muito obrigado. Gostaria da sua ajuda.

Aldo Nascimento disse...

Sandro, tire foto, faça uma matéria, e eu publicarei em meu blog. Sei que não é muito, porque meu blog não é tão acessado, mas é algo.

Valeu.